Rápida adaptação, mentalidades diferentes e maracujá: Conheçam os gringos do Vivo Keyd

  • Vivo Keyd
  • eSport
  • Rápida adaptação, mentalidades diferentes e maracujá: Conheçam os gringos do Vivo Keyd

Não é surpresa para ninguém que acompanha o cenário de League of Legends que o Vivo Keyd sempre gostou de contar com gringos em seus elencos. Foi assim com a chegada dos primeiros coreanos ao cenário nacional e é assim até os dias de hoje. Porém, após uma temporada para se esquecer, os Guerreiros reformularam completamente seu elenco que contava com o “EXÓDIA”.

Mumus100

Desta vez o staff liderado por Edu Kim fez uma aposta diferente e curiosa: Trouxe Szépvölgyi Márió e Jesús Loya, mas vamos chama-los como são conhecidos. Mumus100 e Grell vieram da Hungria e do México, respectivamente, e essa mistura toda com a ginga brasileira de Klaus, Professor e Nosferus vem dado certo e o Vivo Keyd vem de boas atuações no Circuitão e está em segundo lugar na classificação, atrás apenas da Red Kalunga.

Mumus100 e Grell contaram com exclusividade ao LANCE! como foi feito o contato com a organização.

– Keyd é uma organização muito histórica no Brasil e é uma grande honra representá-los na Liga. Eu amo o profissionalismo da organização e estou muito feliz por estar fazendo da equipe. Eles são fáceis de trabalhar durante as negociações e foram convincentes – Declarou o húngaro.

 

Já Grell ficou um pouco “assustado”, mas emocionado com o contato da organização brasileira.

– O primeiro contato que tive com o keyd me tocou muito, mas foi muito estranho, porque eu respondi e eles não me responderam por dias, no final eu tive algumas ofertas mas fiquei convencido por Keyd – Afirmou o mexicano

Fã de maracujá e coco, Mumus100, afirmou que ainda não teve tempo de conhecer São Paulo, mas que sempre vai ao mercado para comprar suas frutas deliciosas e conta que terá tempo para desbravar a cidade quando ganhar o Circuito Desafiante.

– Eu acho que o Brasil é legal. As pessoas são acolhedoras, a água é agradável e os frutos são fantásticos. Eu amo o maracujás e os cocos especialmente. Vou apenas ao mercado, local para comprar cocos. Eu terei tempo para explorar a cidade quando terminarmos de ganhar o BBL – Declarou o Top Laner do Vivo Keyd.

Surpreendido pela beleza da cidade, o jungler também contou que não tem tido muito tempo para conhecer melhor São Paulo, mas que tem tido uma ótima adaptação e elogiou os formatos dos torneios.

– Eu acho que a adaptação foi muito boa, eu realmente me sinto muito confortável. Acho que o Brasil é um país lindo demais, as pessoas me trataram muito bem e eu adoro o desenvolvimento que a liga tem – Afirmou Grell

Perguntados sobre o cenário brasileiro de SoloQ e competitivo, os jogadores possuem visões diferentes.

– Eu acho que o cenário da liga de lendas no Brasil é 100 vezes mais desenvolvido que o da Latam, é realmente um cenário grande e genial – Declarou Grell

Mumus100 por outro lado, afirmou que algumas equipes são preguiçosas na hora das scrims, mas que isso é apenas uma mentalidade diferente

– Eu normalmente não tenho problemas em me adaptar a novos países. Eu acho que o nível de SoloQ é muito abaixo do esperado, os scrims são um pouco mais preguiçosos e as equipes gostam de cancelar, atrasar e levar muito tempo entre os jogos. No geral, eu não diria que é ruim apenas uma mentalidade diferente. Acho que as melhores equipes da região são bastante competitivas e eu sempre gosto de praticar contra adversários fortes. – Afirmou o Top Laner

 

Fonte: LANCE por PRESS START

Deixe um Comentário

Voltar ao topo
Login
Carregando...
Cadastre-se
Carregando...